Mais valorização e incentivo à cultura: Fundação Cultural de Paraibuna conquista sua primeira Van 0 km

A Fundação Cultural “Benedicto Siqueira e Silva” acaba de adquirir uma Van 0 km de 11 lugares, modelo Citroen Jumpy. Esta é a primeira vez que a instituição paraibunense conquista esse tipo de veículo adquirido com recursos próprios, no valor de R$160.850,00, por meio do repasse anual feito pela Prefeitura de Paraibuna.

Segundo a Fundação Cultural, a aquisição do veículo fez parte de um bom planejamento orçamentário baseado na economia de gastos que possibilitou a compra do veículo, por meio do primeiro pregão presencial realizado pela entidade.

O diretor presidente da Fundação Cultural Benedicto Siqueira e Silva, Márcio José Mayo, explica a importância da conquista: “Com a chegada dessa van conseguiremos trabalhar nossas oficinas culturais de maneira descentralizada para alcançar um número maior de pessoas, facilitando o acesso à cultura aos munícipes de todas as faixas etárias”, ressalta.

Ainda de acordo com Márcio Mayo, “A Fundação Cultural sempre dependia do uso de veículos da Prefeitura para transportar os artistas e oficineiros para suas atividades nos bairros. Agora, com esta aquisição teremos maior autonomia para o nosso próprio transporte, tanto no trabalho desenvolvido nos bairros, como também nas viagens para outras cidades, onde eventualmente ocorrem apresentações de artistas paraibunenses, como por exemplo, o grupo de Moçambique, Folia de Reis, entre outros”, complementa.

Em uma postagem feita em sua página pessoal no Facebook, o prefeito de Paraibuna, Vitão Miranda, destacou à chegada da Van 0 km. “Agora a Cultura conta com um veículo de transporte coletivo Mais um compromisso assumido sendo cumprido! Parabéns”, enfatiza o prefeito.

O uso do novo veículo facilitará o transporte dos artistas e oficineiros para atividades culturais em várias localidades, dentre elas, Itapeva (Oficina de Viola Caipira), Comércio (Violão e Viola Caipira) e Espírito Santo (Oficina de Danças). A tendência para 2021 é que a Fundação Cultural também leve oficinas culturais para outros bairros, como por exemplo, na Vila Amélia.